Como cumprir as tarefas mesmo sem vontade | Best School

Você tem aquele projeto que deixou no limite do prazo, que está ficando desconfortavelmente próximo? E tem o cliente cuja ligação você realmente deve retornar, além das tarefas que consomem todo o seu tempo? Ah, e tem aquela rotina de academia que você tenta ir mais de uma vez ao ano?

Dá pra imaginar quanto menos culpa, estresse e frustração você deixaria de sentir se tivesse todas essas tarefas concluídas? Sem mencionar o quão feliz e mais eficiente seria?

A boa notícia é que você pode melhor suas obrigações com essas atividades simplesmente se você usar a estratégia correta. Primeiramente descobrindo que tal estratégia depende do quanto você anda procrastinando:

Razão nº 1: Você está postergando algo porque tem medo de fracassar
Solução: Adote o “foco preventivo”.

Há duas maneiras de considerar cada tarefa. Você pode fazer algo porque você enxerga que isso te trará um benefício imediato como “Se eu completar essa tarefa, vou surpreender meu chefe” ou “se eu malhar regularmente terei uma ótima aparência”.

Psicologicamente isto traz um “foco promocional”, onde pesquisas apontam que se você tem, se sentirá mais otimista e compelido a cumprir. Parece bom, não é? Bem, se você sente receio de fracassar em algum objetivo em questão, não coloque o foco em você. Ansiedade e dúvida prejudicam essa motivação promocional, levando você a fracassar em qualquer ação em questão.

Então, o que você precisa fazer é olhar a ação de uma forma que você não se sinta compelido a comparar que o que você pode conquistar vai tirar do você o que já tem garantido hoje.

Razão nº 2: Você está sabotando algo porque não “sente” vontade de fazê-lo
Solução: Faça como Spock, e ignora seus sentimentos. Eles vão bloquear seu caminho.

Reflita por um instante, pois é muito importante. Toda vez que surge uma nova ideia, inconscientemente você é compelido a fazê-lo com motivação suficiente e sente que quer partir para a ação. Nós precismos desse empurrão. Mas não precisamos sentir vontade para fazer. O que você precisa é a determinação de se manter no sentimento que te levou na decisão de começar.

Razão nº 3: Você não está fazendo algo porque é chato e desagradável.
Solução: Use o planejamento “Se-Então”

Muitas vezes tentamos resolver esse problema com uma vontade absoluta chamada “da próxima vez”. Estudos mostram que as pessoas superestimam a capacidade de autocontrole. A verdade é que a força de vontade é limitada e que nem sempre pode ser o motivo de fazer com que você abrace as tarefas difíceis. Ao invés disso, use o planejamento “se-então”.

Se eu levantar 1 hora mais cedo, então terei mais tempo para ir à academia.

Se eu agendar um lembrete às duas, então começarei a trabalhar naquele relatório.

Ao decidir com antecedência exatamente o que você vai fazer, e quando e onde, então não haverá deliberação quando chegar a hora. E desculpas como “tenho que fazer isso mesmo agora?” ou “Será que eu consigo deixar isso pra amanhã?”.

Na verdade, o planejamento “Se-Então” conseguem resultados com taxas de obtenção de conclusão de metas e produtividade entre 200%-300% de eficácia.

Com essas três estratégias, ignore os seus sentimentos e engaje-se e um planejamento detalhado. Não caia nas armadilhas de “Siga sua paixão” ou “Mantenha-se positivo”. Elas têm a vantagem de decisão e motivação, mas não a eficácia, que é o que você precisa na maior parte das vezes.

Esta publicação apareceu originalmente na Harvard Business Review